banner

Os sintomas da esquizofrenia variam de pessoa para pessoa, mas podem ser classificados em duas categorias principais: 1

Sintomas positivos são caracterizados por alterações no comportamento ou pensamento, por exemplo:

  • Alucinações 
    Ouvir, ver ou sentir algo que não existe. As alucinações podem afetar qualquer um dos cinco sentidos: audição, visão, tato, paladar e olfato. Ouvir vozes é a alucinação mais comum na esquizofrenia.
  • Delírios
    Crenças falsas que a pessoa acredita firmemente serem verdadeiras, mesmo quando confrontadas com evidências contrárias. Estas crenças podem levar a dificuldades em separar experiências reais e irreais. 
  • Desorganização de pensamento
    Em algumas ocasiões o pensamento fica desorganizado e perde-se a capacidade de associar ideias, que mudam de um tema para outro sem qualquer ligação.  
  • Agitação
    Pode ocorrer um aumento da tensão, sendo que a pessoa se torna mais facilmente irritável.

Sintomas negativos indicam um empobrecimento da personalidade do doente, principalmente psicológico e nas suas relações sociais, por exemplo:

  • Falta de dinamismo ou iniciativa
    Passar muito tempo na cama, sem motivação para fazer nada. A aparência pessoal e a vontade de cuidar de si próprio podem ser afetadas.
  • Isolamento social / depressão
    Passar muito tempo sozinho sem vontade de ver outras pessoas.
  • Apatia
    Sensação de vazio e falta de vontade para cumprir planos.
  • Falta de resposta emocional
    Falta de sinais normais de emoção. Não se sentir feliz nem triste. Expressões faciais reduzidas. 2─4 

 

Muitas pessoas com esquizofrenia sofrem vários episódios psicóticos (momentos em que os sintomas positivos estão a ter um impacto mais marcado) durante a sua vida. 2─4  Durante estas alturas, muitas áreas da sua vida poderão ser afetadas, incluindo os seus relacionamentos, trabalho ou estudos, vida familiar, assim como a sua capacidade de comunicar.1

Entre os episódios psicóticos, pode ser capaz de levar uma vida relativamente normal, sem que os sintomas afetem a sua vida diária de forma significativa. No entanto, devido à natureza permanente ou repetitiva dos sintomas, pode necessitar de tratamento a longo prazo para ajudar a controlar a doença. A medicação é uma parte muito importante do tratamento e a toma continuada ajuda a previnir recaídas. 5,6 Também noutras doenças permanentes, como a diabetes ou a asma, a medicação de longo prazo é necessária para manter a doença controlada.

Se os sintomas da esquizofrenia piorarem ou voltarem, após um período em que se estava a sentir melhor, significa que tive uma recaída. Durante uma recaída, as pessoas sentem, geralmente, os sintomas de maneira parecida com o primeiro episódio de esquizofrenia. 7 As pessoas que param de tomar a medicação apresentam um risco maior de sofrer uma recaída, muitas vezes dentro de poucas semanas após a última dose. 7 No entanto, as recaídas podem ser, geralmente, controladas com introdução de uma nova medicação e sua toma correta. 7

 

Também poderá gostar