banner

artist providing support

Não desafie

Por vezes, lidar com os sintomas da esquizofrenia pode ser frustrante. É importante não contrariar as certezas do seu familiar/amigo.  Em vez disso deve explicar que, embora não veja as coisas da mesma forma, compreende que a situação pode ser diferente para eles.

Pode encontrar mais informações sobre a esquizofrenia na nossa secção sobre a  esquizofrenia 

Discutir o tratamento em conjunto

  1. O que é que o seu familiar/amigo quer alcançar com o tratamento
  2. Os medicamentos disponíveis, incluindo antipsicóticos orais (tomados diariamente ou, por vezes, várias vezes por dia) e tratamentos de longa duração ( injectáveis administrados em intervalos de duas semanas, uma vez por mês ou quatro vezes por ano), de modo a que possa trabalhar em conjunto com a equipa médica para identificar a melhor opção para o seu familiar/amigo
  3. Como vai analisar os progressos feitos, em conjunto, para aumentar as vantagens do tratamento.

Seja uma fonte de motivação

Caso esteja perto de alguém com esquizofrenia, pode ajudá-lo a tomar a medicação. O seu apoio é realmente importante para o ajudar a ver a medicação como um elemento importante para ficar melhor. Da mesma forma, interromper a medicação, ou tomá-la de forma irregular são as razões mais comuns para uma recaída.

artist providing support

Conheça os sinais e sintomas

As pessoas com esquizofrenia podem ter dificuldade em reconhecer quando estão a ficar doentes. Ao perguntar-lhes o que estão a achar da medicação e se estão a sentir efeitos secundários, pode tornar mais fácil perceber se está alguma coisa errada. Caso lhe digam que estão com dificuldades com o tratamento, ou se começar a notar sintomas, deve incentivá-las a falar com a equipa médica. Os sinais de alerta incluem:

  • Dormir e comer menos ou recusar-se a sair da cama
  • Incapacidade de concentração
  • Ideias pouco comuns ou utilização estranha de palavras
  • Falta de higiene pessoal
  • Isolamento social
  • Falta de interesse e motivação nas atividades diárias

É importante que esteja preparado caso aconteça um episódio psicótico. Nesse caso, deve manter a calma e diminuir o número de distrações no espaço onde estiverem. Lembre-se que o seu amigo/familiar pode assustar-se com os seus próprios sentimentos ou perda de controlo. Deve procurar ajuda profissional o mais rápido possível, por isso garanta que tem uma lista com os contactos de emergência e endereços, incluindo os contactos da equipa médica que sejam importantes.

Tenha uma abordagem positiva

Tal como todas as outras pessoas, as que sofrem de esquizofrenia precisam de saber quando estão a fazer as coisas de forma correta. Uma abordagem positiva pode ser muito mais eficaz do que criticar o comportamento e as ações. Falar abertamente sobre a sua doença e preocupações, também pode ajudá-las a sentirem-se respeitadas e valorizadas.

Oiça como a Evelyn mantém uma atitude positiva em relação à esquizofrenia do seu filho:

Nesta secção

Também poderá gostar